30 Anos de Futebol Profissional em Joaçaba

Livro 30 anos de futebol profissional em Joaçaba JEC | ADJ | JAC (1977 -2007)

Livro 30 anos de futebol profissional em Joaçaba JEC | ADJ | JAC (1977 -2007)

Já estava passando da hora de prestar justa homenagem no Blog ao amigo Rogério Augusto Bilibio.

Não sei dizer ao certo quando  o Rogério resolveu começar a escrever este livro, o fato é que no ano de 2008 foi lançado pela Editora Unoesc. Torcedor fanático como o autor do livro, não poderia deixar de prestigiar o lançamento da obra. Já no dia do lançamento garanti meu exemplar, com direito a dedicatória.

O livro é leitura obrigatória a todos os simpatizantes do futebol. Resgata a história dos 3 times profissionais que representaram Joaçaba e região.

O Joaçaba Esporte Clube (JEC) não tenho muito a falar, pois ainda era muito novo quando da sua existência. À registrar que meu sogro Jair Júlio Dariva foi dirigente do extinto JEC. No livro este talvez seja o clube com as histórias mais engraçadas.

Quanto à Associação Desportiva Joaçaba (ADJ), já posso falar com maior conhecimento de causa. No domingo de páscoa na estréia contra o Concórdia ganhamos por 3 x0 na minha primeira vez nas arquibancadas do estádio Oscar Rodrigues da Nova. Lembro bem do centroavante Rogério citado no livro. Vale ressaltar que quem me levara ao jogo foi meu primo e padrinho Ney Carlos Ghiggi (hoje residindo em Blumenau), que por ironia do destino foi diretor financeiro do time em 1992 e um dos principais responsáveis pela conquista da segunda divisão naquele ano, inclusive com problemas financeiros decorrentes de sua dedicação ao time na época. Breve aqui no Blog na sessão relíquias vou postar a foto de uma das lembranças da ADJ que guardo com muito carinho.

Depois de alguns anos sem futebol, visto que a ADJ foi excluída do campeonato de maneira ainda inexplicável, nasceu o Joaçaba Atlético Clube (JAC). Neste época já estava residindo em Blumenau, onde fazia minha graduação na FURB. E como Blumenau também tinha o time na segunda divisão neste época, quando tinha jogo do Joaçaba em Blumenau lá estava eu. Teve um ano que Blumenau tinha dois times inclusive (BEC e Santa Catarina), melhor ainda pois eram duas partidas. Aqui tem algumas histórias que dá pra contar qualquer dia destes. Até em Timbo eu e o Ney que também estava em Blumenau íamos assistir as partidas, afinal de Blumenau á Timbó eram 40 km aproximadamente.

Entre cinco gols no primeiro tempo em Timbó em uma noite, chegando a fazer 4 gols no segundo tempo e por pouco não empatando a partida, até a tempestade que desabou no Da Nova na final contra o Inter de Lages, passando pelos jogadores que fizeram história como Mauro Ovelha e Jacozinho, emfim vou parando por aqui, pois quem escreveu o livro foi o Rogério e muitas histórias parecidas estão lá contadas por ele e seus entrevistados, os próprios personagens.

Boa leitura a todos.

Em breve vou tentar ver com o Rogério contato para aquisição de exemplares e etc.

Aproveito para deixar aberto o Blog para o Rogério para quando quizer escrever alguma postagem, afinal o blog é feito por todos que gostam de futebol.

10 Responses to “30 Anos de Futebol Profissional em Joaçaba”

  • Sabe Comin, os posts fazem a gente ter certeza de algumas coisas e se espantar com outras. Tive cada vez mais certeza de que tu é um viciado em futebol desde criancinha. E me espantei, porque tu é velho pra cacete.

    No aguardo dos preciosos posts do Rogério.

  • Tenho muito interesse em adquirir o livro, pois sou um apaixonado por esportes. Alguns meses atrás li um revista da década de 60 que falava da conquista da Perdigão e em algumas páginas da revista tinham várias matérias sobre o futebol de Joaçaba, principalmente do Cruzeiro…uma relíquia. Abraço

  • Realmente Deczka sou viciado em futebol desde criancinha. Agora velho não… hehehe com um pouco de experiência e nem tanto assim… tem muita gente mais experiente que eu…

    heheheh

  • Rafael:

    Tenho este livro e conta tudo sobre a história, muito bom para pessoas como eu q tem apenas 19 anos para ver como era o futebol em Joaçaba antigamente..

    Muito interessante esta iniciativa..

    abraçoo

  • Rogerio:

    Alô, Galera. Muito obrigado por terem lembrado do livro. Estou no momento impossibilitado de acompanhar o JAC, pois estou com aulas na unoesc Capinzal desde que iniciou o campeonato. Porem, contra o Porto, estaremos firmes no (espero) Da Nova.
    Se alguém tiver interesse no livro, pode adquiri-lo na banca .zip, no valor de 18 reais. Seria interessante, pois quando esgotar esta edição, faremos uma segunda, para comemorar 35 anos de futebol (em 2012.)

  • nelson rodrigues da silva:

    meu nome e nelson (31anos) de maringá paraná, fico feliz com este livro e dizer que estive nos meados de 95 e 96 na equipe da ADJ, na epoca vim para o time de juniores (zagueiro/capitão da equipe) mas acabei treinando no time profissional, forão os anos mais fantásticos da minha vida, adoro Joaçaba ela faz parte da minha vida, tá certo que como jogador de futebol consegui um vice campeonato pela equipe de Juniores do Joaçaba, e acabei casando e minha esposa é de Joaçaba, hoje sou formado em farmácia e futebol apenas nos finais de semana, mas de Joaçaba só tenho boas lembranças…..OBRIGADO POR TUDO JOAÇABA,, queria comprar um exemplar desses..

  • marcelo nunes pereira:

    Boa noite!
    estou aqui do rio de janeiro torcendo pelo jac,estou muito feliz com blog ,eu joguei pelo adj e fui zagueiro e capitão & fui o terceiro do estado e atuei também pelo JAC. Muito bom saber que vocês estão crescendo, parabéns pelo livro!!

  • João Edson:

    Meu nome é João Edson,hoje moro em Blumanau fico feliz pelo livro .Tenho muitas lembranças na época que atuei na equipe profissional (95/96)no qual consegui um vice campeonato catarinense de juniores .Fico feliz , por ter participado da historia desse clube

  • tato:

    estive ai tambem fazendo alguns gols de 89 a 92 bela cidade povo exelente parabens pelo livro.

  • Michel:

    Meu nome é Michel, passei pelo ADJ, em 1994, eu e meu amigo, o zagueirão Joacir. Partida inesquecível foi aquela, na qual abatemos o bicho papão Criciuma, por 2 X 1, lá em Criciuma, após uma longa viagem de toco duro pela Serra do Rio do Rastro.Lembro que saí do Joaçaba e fui direto pro Flamengo do Rio, bons tempos de menino.

Leave a Reply

Twitter
Twitter
    Siga no Twitter
    Visitantes
    Geo Visitors Map
    BlogBlogs
    BlogBlogs